Governo do Estado propõe conjunto de investimentos

postado por aleile @ 12:38 PM
30 de novembro de 2011

Sistema Viário Oeste, com destaque para a Ponte Salvador-Itaparica, diminuição dos impactos ambientais e sociais que as obras trarão e o desenvolvimento socioeconômico da regiáo estão na pauta

Projeto da Ponte Salvador-Itaparica

O Governo do Estado da Bahia propõe um conjunto de quatro tipos de intervenções significativas para a Baía de Todos-os-Santos. Desse pacote, o principal projeto é o Sistema Viário Oeste, com destaque para a Ponte Salvador Itaparica, que deverá incrementar a urbanização da Ilha de Itaparica. A ponte terá 11,7 km de comprimento, 27 m, com seis vias de circulação, mais duas de acostamento, envolvendo um valor estimado em sete bilhões de reais. A expectativa de retorno em um prazo de 15 a 30 anos é de cinco a dez vezes o valor investido.

De acordo com o superintendente de Planejamento Estratégico da Secretaria de Planejamento – Seplan, Paulo Henrique Almeida, o Governo do Estado irá garantir uma série de investimentos prévios, melhorando a qualidade de vida das populações da Baía de Todos-os-Santos, dando resposta aos problemas já existentes. A previsão é de realização de intervenções de saneamento básico, segurança e infraestrutura. “A ponte permitirá que se tenha uma nova área industrial e serviços logísticos na região do Recôncavo, a exemplo do investimento nos estaleiros em São Roque do Paraguaçu”. Ainda do ponto de vista de circulação, essa ponte estabelecerá uma comunicação direta com conteiners vindos do Sul do  Estado.

O superintendente explica que a ponte trará impactos positivos, gerando soluções para problemas do Centro Antigo de Salvador. “Ela vai alavancar a produção de serviços no Centro Antigo e região da Cidade Baixa” acrescentou o gestor. A partir da ponte, será construído o Sistema Viário Oeste, proporcionando a duplicação das BA’s 001 e 046, nos trechos entre Bom Despacho, Nazaré e Santo Antônio de Jesus. Será ainda implantada a nova rodovia ligando os municípios de Santo Antônio de Jesus e Castro Alves e, a partir daí, haverá a duplicação da BA-493 até o entroncamento com a BR-116.

O Sistema Viário Oeste deverá transformar a Baía de Todos-os-Santos em um complexo portuário, fortalecendo a atuação integrada com o Porto de Salvador, Porto de Aratu e Terminal da Refinaria de Mataripe, além dos terminais privados, também situados na baía. A expectativa da Secretaria de Planejamento do Estado é que a atividade portuária cresça comessas iniciativas, bem como o avanço das obras de regasificação, nos terminais da Petrobras, bem como a implantação dos estaleiros em São Roque do Paraguaçu.

O terceiro projeto para a região visará mitigar os impactos ambientais e sociais, que essas obras trarão para a BTS, tendo uma atenção maior com a conservação do fundo da baía, onde se encontra uma riqueza incomensurável nos recifes de corais, além de iniciativas para a preservação dos manguezais e da qualidade de vida das comunidades tradicionais, espalhadas por toda a baía. O quarto bloco de intervenções representa, para Almeida, um dos grandes desafios: a compatibilização entre o desenvolvimento socioeconômico caminhando junto com a preservação socioambiental. Todas essas obras estão em fase de estudo e fundamentação, com finalização prevista para 2012.

Turismo- Por fim, a Seplan aposta que esse conjunto de medidas contribuirá pra o impulsionamento do turismo náutico na Baía de Todos-os-Santos, explorando o potencial da náutica de lazer para a região. De acordo com a Secretaria de Turismo, os investimentos no setor serão realizados por meio do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo – Prodetur Bahia. A expectativa é não só aumentar o fluxo na região como também a taxa de permanência média do turista, que hoje gira em torno de sete dias. Para o Prodetur, a vocação para a náutica da BTS a eleva à condição de polo de referência do Ministério do Turismo para o desenvolvimento do turismo náutico no país.

“Serão realizados investimentos em infraestrutura náutica, com a requalificação e construção de atracadouros; reforma e implantação de estruturas de apoio ao turista; recuperação do patrimônio histórico-cultural, como o Museu Wanderley de Pinho, em Candeias; e criação de novos atrativos, como o Centro de Documentação e Memória da Cultura Negra do Recôncavo, em Cachoeira; além de investimentos em urbanização de orlas marítimas”. Paralelamente, a Setur está fazendo um levantamento de áreas públicas e dos incentivos fiscais municipais, com vistas a formar um portfólio para a captação de empreendimentos privados em hotéis, bases de charter, marinas e estações náuticas.

Segundo o superintendente Paulo Cesar Almeida, a ilha tem a renda média inferior no Estado, equivalendo a municípios do semiárido, porém, extremamente próxima à capital e a outros municípios de arrecadação e maior geração de riquezas. “Florianópolis e Vitória do Espírito Santo viveram uma situação semelhante e têm uma ponte equivalente e são cidades desenvolvidas e com qualidade de vida. Não devemos confundir preservação da cultura local com preservação da miséria local”, conclui.

Deixe seu comentário



Grupo A TARDE

empresas do grupo

jornal a tarde | a tarde online | a tarde fm | agência a tarde | serviços gráficos | mobi a tarde | avance telecom | massa!

iniciativas do grupo a tarde educação | a tarde social


Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA, CEP-41820570. Tel.: 71 3340-8500 - Redação: 71 3340-8800


Copyright © 1997 - 2010 Grupo A TARDE Todos os direitos reservados.